CUT agenda manifestações e convoca categorias

05/07/2013 - 13:00

CUT agenda manifestações e convoca categorias

vb6055_1.jpg

Reprodução
Bandeira da CUT

A CUT,  Contraf-CUT, federações e sindicatos filiados à central convocam todas as categorias para as mobilizações contra o PL 4330, nos dias 4 e 9 de julho, e para o Dia Nacional de luta, em 11 julho, cujo objetivo é defender a pauta unitária das centrais sindicais.

Essa união dos trabalhadores tem resultado em avanços significativos, que devem ser reforçados através da mobilização coletiva, para que novas conquistas sejam alcançadas.

Na primeira reunião das Centrais Sindicais com o governo, realizada no último dia 11, as demandas acerca do fim do fator previdenciário e da redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais foram recolocadas na lista de negociação. Além disso, ficou definido um cronograma de negociações com o governo que se iniciou em junho e está pré-programado até setembro deste ano.

No intuito de pressionar os congressistas, serão realizados protestos contra o PL 4330, que precariza as relações de trabalho no país, ao extinguir virtualmente a carteira de trabalho e eliminar os direitos trabalhistas conquistados na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Por isso, o Sindicato solicita a todos os bancários que se informem e se manifestem contra o PL 4330 e a favor da pauta dos trabalhadores, para que juntos ampliemos a força do movimento e as conquistas da classe.

Defesa da Pauta dos Trabalhadores

As manifestações que ocorrem em todo o país, contam com o apoio da CUT, principalmente, porque trouxeram ao centro da discussão reivindicações que a central sindical a muito tempo tem defendido.

As massas na rua já obtiveram resultados concretos e impulsionaram a questão da reforma política – bandeira da CUT – que saiu da paralisia de um debate viciado no Parlamento, sendo aberto à sociedade.

Esse é momento em que devemos unir forças para que as propostas apresentadas ao governo, principalmente, os itens que constam na pauta dos trabalhadores, entregue a presidenta Dilma em março deste ano, possam obter avanços.

Por isso, no dia 11 de julho será promovido o Dia Nacional de Luta com mobilizações, paralisações e greves junto às demais centrais sindicais, apoiadas pelos movimentos sociais e populares.

A Pauta Unitária das Centrais e dos Movimentos Sociais para o Dia Nacional de Luta de 11 de julho inclui:

> Redução da Jornada de Trabalho para 40h semanais, sem redução de salários;

> Fim do fator previdenciário;

> 10% do PIB para a Educação;

> 10% do Orçamento da União para a Saúde;

> Transporte público e de qualidade;

> Valorização das Aposentadorias;

> Reforma agrária;

>: Fim dos Leilões do Petróleo e todo tipo de privatização;

> Contra o PL 4330, sobre Terceirização;

> Reforma política e realização de plebiscito popular;

> Reforma urbana;

> Democratização dos meios de comunicação;

> Pelos Direitos Humanos:

    > Contra o genocídio da juventude negra e dos povos indígenas; 

    > Contra a repressão e a criminalização das lutas e dos movimentos sociais;

    > Contra a aprovação do Estatuto do Nascituro;

    > Pela punição dos torturadores da ditadura.

    > Terceirização - PL 4330

Nesta quarta-feira (03) foi realizada a primeira reunião de negociação quadripartite para discutir o PL da terceirização. Como resultado, a CUT e demais centrais sindicais conseguiram adiar a votação do PL 4330, que seria realizada na próxima terça-feira (09), além de obterem a criação de um grupo de trabalho que estará negociando alterações no projeto.

O grupo será formado por 3 trabalhadores, 3 parlamentares, 3 representantes do governo e 3 empresários, que se reunirão nos dias 05, 08 e 09. Esse grupo deverá chegar a um consenso até o dia 09, caso contrário, o projeto segue para votação na Comissão de Constituição e Justiça no dia 10.

“Pela primeira vez nos últimos anos construímos uma mesa quadripartite que pode chegar a um entendimento”, declarou o ministro Gilberto Carvalho, considerando a reunião histórica.

Avançar e Conquistar

Para ampliar o movimento, a CUT orienta à todos os bancários a pressionarem os congressistas através do envio de cartas, e-mails e telefonemas. É necessário que todos auxiliem  as manifestações para que as mesmas ganhem mais força e assim possamos alcançar conquistas que contemplem  toda a classe trabalhadora.

Os avanços já obtidos demonstram a importância da organização e da unidade dos trabalhadores. Agora, é preciso priorizar as paralisações e greves, principalmente, no dia 11, para que parlamentares, empresários e governo coloquem-se mais acessíveis e dispostos  a negociações.

Comentar

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
5 + 3 =
Resolva este problema matemático simples e digite o resultado. Por exemplo para 1+3, digite 4.
Atualizar Digite os caracteres que você vê nesta imagem. Digite os caracteres que você vê na imagem acima; se você não conseguir lê-los, envie o formulário e uma nova imagem será gerada. O sistema não diferencia maiúsculas de minúsculas.  Switch to audio verification.

Comentários recentes

Newsletter

Mantenha-se informado com nosso boletim online

Denuncie